2021-06-02 11:57

"Criado em...": Política Industrial 4.0 evoluirá com base na economia criativa

Uma economia criativa se tornará a base da Política Industrial global 4.0. De acordo com Sergei Kapkov, Diretor do Centro de Pesquisa em Economia da Cultura, Desenvolvimento Urbano e Indústrias Criativas da Universidade Estadual Lomonosov de Moscou, a Rússia deveria levar em conta esta tendência e colocar ênfase na criação e não na produção.

"A maioria das grandes potências considera a economia criativa e a política criativa como uma nova política industrial. Elas a consideram uma nova política industrial 4.0", disse Kapkov, falando hoje no Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo.

Ele observou que a economia criativa é um conceito muito volumoso. "Nossos colegas da China já consideram a cozinha como parte da economia criativa, argumentando que se a cada chef for dada a mesma quantidade de ingredientes e encarregado de fazer o mesmo prato, todos terão gostos diferentes". Isto, também, é criatividade", disse o especialista.

Segundo ele, para se integrar com sucesso na nova economia, a Rússia deve considerar a tendência de criar idéias e significados.

"No futuro, quando o fator humano na economia prevalecer, e for competido pela inteligência artificial, somente os países que puderem inventar algo ganharão no mercado mundial". E tudo será feito na China", acredita ele.

"Os mesmos EUA introduzem o termo "criado em" em vez de "feito em". Ou seja, se você comprar um iPhone, ele dirá: "Made in China". Inventado em São Francisco". Eles já estão mudando a tendência", concluiu o especialista.

Made in Rússia // Made in Rússia

Autor: Maria Buzanakova